O Hubble da NASA identifica dois pares de quasares duplos em galáxias em fusão

Nos ajude compartilhando esse conteúdo

Gente, são quatro quasares colossais.

O telescópio espacial Hubble da NASA está oferecendo imagens ainda mais perspicazes do cosmos. Ele capturou dois quasares que parecem bastante próximos, de um par de galáxias em fusão – e então descobriu um segundo conjunto, de acordo com descobertas publicadas na revista Nature Astronomy na semana passada.

Um quasar é uma luz intensa que vem do centro de uma galáxia, de acordo com a NASA. Pode ser tão brilhante que ofusca a própria galáxia e, segundo a agência espacial, é alimentado por um “buraco negro supermassivo que se alimenta vorazmente de matéria em expansão, liberando uma torrente de radiação”.

O telescópio espacial Hubble da NASA está oferecendo imagens ainda mais perspicazes do cosmos. Ele capturou dois quasares que parecem bastante próximos, de um par de galáxias em fusão – e então descobriu um segundo conjunto, de acordo com descobertas publicadas na revista Nature Astronomy na semana passada.

Um quasar é uma luz intensa que vem do centro de uma galáxia, de acordo com a NASA. Pode ser tão brilhante que ofusca a própria galáxia e, segundo a agência espacial, é alimentado por um “buraco negro supermassivo que se alimenta vorazmente de matéria em expansão, liberando uma torrente de radiação”.

Uma situação de quasar duplo é rara, explicou o pesquisador-chefe Yue Shen, da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign. “Estimamos que no universo distante, para cada 1.000 quasares, haja um quasar duplo.” Encontrar dois pares é ainda mais raro.

Os pesquisadores dizem que, em ambos os casos, os quasares estão a menos de 10.000 anos-luz um do outro. Eventualmente, as galáxias se fundirão e um buraco negro ainda maior se formará. Fazer observações sobre esse processo ajudará os cientistas a entender melhor a formação de galáxias e o papel que os quasares desempenham nela.

Até agora, os pesquisadores encontraram cerca de 100 quasares duplos em galáxias em fusão.

#Sci-Tech

John Doe

Curioso e apaixonado por tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *