Os primeiros planos da Boost Mobile na rede da AT&T incluem uma opção de $ 100 anuais

Seus planos Carrier Crusher têm como alvo clientes que usam menos de 10 GB de dados por mês.

A Boost Mobile revelou seus primeiros planos Carrier Crusher, que por acaso também são os primeiros na rede da AT&T. O principal produto da Carrier Crusher é um plano anual de US $ 100 desenvolvido para clientes que usam menos de 10 GB de dados por mês. Custa US $ 100 por ano e dará aos clientes acesso ilimitado a conversação e texto, bem como 1 GB de dados em alta velocidade. A operadora de telefonia móvel pré-paga de propriedade da Dish citou alguns estudos em seu anúncio, incluindo um que descobriu que 45% dos americanos estão pagando por dados ilimitados, embora um em cada três use menos de 5 GB.

Stephen Stokols, CEO da Boost Mobile, disse:

“O mercado dos EUA está configurado para as operadoras oferecerem um alto preço para todos os americanos hoje. É ótimo para 15 por cento dos usuários que consomem mais de 10 GB de dados por mês, mas para o resto de nós, estamos subsidiando o para esses usuários. Você não pagaria US $ 70 por um buffet à vontade se só quisesse uma salada, então por que somos forçados a escolher tudo o que você pode comer no wireless? “

Além do plano anual de US $ 100, a Boost também lançou um produto Carrier Crusher com conversação e texto ilimitados, mais 15 GB de dados. Custa US $ 20 por mês, mas os clientes serão cobrados anualmente. Para quem prefere pagar mensalmente, agora oferece um plano de $ 25 e $ 15 com conversação e texto ilimitados, além de 5GB e 2G de dados, respectivamente.

A Dish fechou um acordo com a AT&T em julho, pagando à operadora pelo menos US $ 5 bilhões em 10 anos para fornecer serviços de voz, dados e mensagens para seus clientes Boost Mobile, Ting e Republic Wireless. Boost costumava ser a marca pré-paga da Sprint até que a empresa teve que cindi-la como parte de sua fusão com a T-Mobile. Antes de seu contrato com a AT&T, a Boost dependia inteiramente da rede da T-Mobile. No entanto, o relacionamento das empresas azedou quando a T-Mobile anunciou que estava fechando a rede herdada da Sprint que a Boost está usando em 1º de janeiro de 2022. Dish argumentou que o prazo não dá tempo suficiente para migrar seus clientes, e a T- O celular finalmente concordou em transferi-lo para 31 de março do próximo ano.

#notícia # #CarrierCrusher #AT&T #Prato #BoostMobile

John Doe

Curioso e apaixonado por tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *