Roboats são balsas autônomas, coletores de lixo e pontes, tudo em um

Barcos totalmente elétricos e autônomos estão sendo testados em Amsterdã. Os barcos podem transportar pessoas, recolher resíduos e se conectar para formar uma infraestrutura flutuante.

A maioria dos moradores da cidade – inclusive eu – tende a pensar na infraestrutura que molda nossas vidas apenas quando algo dá errado: um buraco danifica um pneu, uma estrada fecha, falta energia.

O pessoal do MIT Senseable City Lab pensa em infraestrutura muito mais do que isso e está testando um novo tipo de infraestrutura modular que pode ser adaptada para atender a uma variedade de necessidades em um curto espaço de tempo.

É chamado Roboat, e dois protótipos em tamanho real estão sendo testados nas águas de Amsterdã agora.

O Roboat é um barco elétrico totalmente autônomo que pode transportar passageiros, reunir resíduos ou conectar-se para formar uma infraestrutura flutuante maior, como docas ou pontes.

Carlo Ratti, professor do MIT e diretor do Senseable City Lab, nos disse que “Roboat será controlado com uma interface de toque. No momento ainda é um protótipo, mas você pode imaginar que vá até seu telefone ou [… ] qualquer interface de toque, basta inserir o seu destino e o barco o levará até lá. “

O casco do Roboat é uma plataforma que inclui grande parte da tecnologia central: a bateria, sistema de travamento, propulsão, sistema de controle e um sistema de amostragem de água que pode analisar a qualidade da água em tempo real.

A parte superior do Roboat é intercambiável, com diferentes tampos projetados para realizar diferentes trabalhos. Os desenvolvedores dizem que a parte superior do Roboat pode ser trocada em menos de uma hora.

Fábio Duarte, principal pesquisador do MIT, contou que o Roboat ainda está em fase de pesquisa e desenvolvimento e ainda não está pronto para o mercado. Quanto à probabilidade de os Roboats entrarem no mundo como um serviço público subsidiado pelo governo, como os ônibus, ou como um serviço privatizado com fins lucrativos, como os táxis, Duarte nos disse que tudo depende de onde os Roboats serão colocados para trabalhar no futuro e o que as circunstâncias estão nessas áreas.

#Ciência #Roadshow #Carrosautônomos

John Doe

Curioso e apaixonado por tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *