Segundo consta, a NSA está instalando spyware em hardware feito nos Estados Unidos

Documentos da NSA revelam que a agência está supostamente recebendo ou interceptando roteadores, servidores e outros dispositivos de rede de computadores para incorporar ferramentas de vigilância antes da exportação internacional.

A Agência de Segurança Nacional teria acessado roteadores, servidores e outros dispositivos de rede de computadores para plantar backdoors e outros spywares antes de serem enviados para o exterior, de acordo com o Guardian.

A notícia sobre a suposta interceptação de hardware da NSA chega por meio do novo livro do jornalista Glenn Greenwald sobre os vazamentos da NSA de Edward Snowden intitulado “No Place to Hide”. Greenwald aparentemente obteve documentos de Snowden que detalhavam a NSA recebendo ou interceptando vários dispositivos nos Estados Unidos antes da exportação.

Ironicamente, esse tipo de atividade é exatamente o que o governo dos EUA acusou a fabricante de equipamentos de telecomunicações chinesa Huawei de fazer em 2012 em nome do governo chinês.

Em uma carta enviada à Huawei em junho de 2012, o Comitê de Inteligência da Câmara dos EUA disse que estava “preocupado” com a possibilidade de as autoridades chinesas estarem invadindo ou tentando violar as redes dos EUA usando o equipamento de telecomunicações da empresa. Com as acusações, a Huawei afirmou veementemente que não estava envolvida em nenhum tipo de espionagem cibernética. Além disso, a Casa Branca dos EUA supostamente realizou uma revisão dos riscos de segurança apresentados pela Huawei e não encontrou evidências de que a empresa espionou os EUA.

No entanto, as acusações prejudicaram as relações da Huawei com os EUA e, por fim, a empresa saiu do mercado norte-americano. Em dezembro passado, o CEO da empresa, Ren Zhengfei, disse: “Se a Huawei se intrometer nas relações EUA-China” e causar problemas, “não vale a pena”.

O que a NSA está supostamente fazendo é descrito em um relatório vazado ao qual Greenwald se refere em seu novo livro – é datado de junho de 2010 e do chefe do departamento de Acesso e Desenvolvimento de Alvos da NSA, de acordo com o Guardian. Este relatório detalha a NSA supostamente interceptando hardware feito nos EUA, incorporando ferramentas de vigilância backdoor e, em seguida, reembalando o equipamento e enviando-o para clientes internacionais.

Com os sistemas de vigilância backdoor, a NSA poderia obter acesso viável a vastas redes e usuários.

“Em um caso recente, depois de vários meses, um farol implantado por meio da interdição da cadeia de suprimentos retornou à infraestrutura secreta da NSA”, diz o relatório da NSA, de acordo com o Guardian. “Este retorno de chamada nos forneceu acesso para explorar ainda mais o dispositivo e pesquisar a rede.”

Não é a primeira vez que a NSA é acusada desse tipo de atividade. Uma reportagem do jornal alemão Der Spiegel alegou que a agência dos EUA intercepta entregas de equipamentos eletrônicos para plantar spyware para obter acesso remoto aos sistemas, uma vez que são entregues e instalados. De acordo com o relatório, a NSA plantou backdoors para acessar computadores, discos rígidos, roteadores e outros dispositivos de empresas como Cisco, Dell, Western Digital, Seagate, Maxtor, Samsung e Huawei.

Por sua vez, a NSA não nega que está usando hardware feito nos EUA para seu trabalho, mas não deixou claro se está instalando spyware backdoor em dispositivos.

Em declarações enviadas à a agência disse que depende de produtos feitos nos Estados Unidos para “proteger as informações mais confidenciais de nosso país” e que sua coleta de inteligência se concentra apenas em “alvos de inteligência estrangeiros válidos”. A agência se recusou a comentar sobre atividades específicas.

Abaixo estão as declarações que a NSA enviou à CNET:

#Cíbersegurança #Informática #Armazenar #EdwardSnowden #NSA

John Doe

Curioso e apaixonado por tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *