O mapa 3D mais detalhado da Via Láctea inclui quase 2 bilhões de estrelas

Nos ajude compartilhando esse conteúdo

Os novos dados que oferece fornecem medições que são “ordens de magnitude” mais exatas do que as informações anteriores, dizem os cientistas.

Você não pode simplesmente dirigir um carro do Google Maps pela Via Láctea para fazer o diagrama. É uma sorte, então, que as novas informações coletadas pelo observatório Gaia da Agência Espacial Européia ofereçam o mapa mais detalhado da galáxia. O mapa inclui quase 2 bilhões de estrelas e ajuda a agência a traçar a história da Via Láctea.

“Os novos dados do Gaia prometem ser um tesouro para os astrônomos”, disse Jos de Bruijne, vice-cientista do projeto Gaia da ESA, em um comunicado.

Você não pode simplesmente dirigir um carro do Google Maps pela Via Láctea para fazer o diagrama. É uma sorte, então, que as novas informações coletadas pelo observatório Gaia da Agência Espacial Européia ofereçam o mapa mais detalhado da galáxia. O mapa inclui quase 2 bilhões de estrelas e ajuda a agência a traçar a história da Via Láctea.

“Os novos dados do Gaia prometem ser um tesouro para os astrônomos”, disse Jos de Bruijne, vice-cientista do projeto Gaia da ESA, em um comunicado.

A nova informação não apenas traz o número total de estrelas mapeadas ao longo de sete anos para perto de 2 bilhões, mas inclui “um censo detalhado de mais de 300.000 estrelas em nossa vizinhança cósmica”, ou seja, estrelas a 326 anos-luz do sol . Acredita-se que esse número 300.000 seja 92% das estrelas daquela área. Isso é 100 vezes mais estrelas do que os dados antigos, que datam de 1991.

Os novos dados fornecem medições de localização, movimento e brilho que são “ordens de magnitude” mais exatas do que as informações antigas. Na verdade, os dados são tão precisos que revelam que o caminho do Sol não é uma linha reta, mas ligeiramente curvo.

“Gaia tem olhado para o céu nos últimos sete anos, mapeando as posições e velocidades das estrelas”, disse Caroline Harper, chefe de ciência espacial da Agência Espacial do Reino Unido. “Graças aos seus telescópios, temos hoje em nosso poder o atlas 3D de bilhões de estrelas mais detalhado já montado.”

O novo mapa ajuda os astrônomos a fazer previsões, imaginando os movimentos de 40.000 estrelas 1,6 milhão de anos no futuro, relata a agência.

O lançamento desta semana é a primeira de duas partes, com a segunda prevista para 2022. O “censo estelar” de Gaia começou em 2013.

Allan Siriani

Curioso e apaixonado por tecnologia, professor do curso superior de BigData no agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *